Como fazer Estimulação Cognitiva para idosos em casa com materiais baratos, lúdicos e efetivos?

Copos de plástico e tampinhas de garrafas promovem atenção,
linguagem e coordenação aplicáveis no contexto domiciliar do idoso.

A saúde do idoso consiste em um assunto de alto interesse à sociedade, cujo cada vez mais os familiares, cuidadores e profissionais da saúde voltados à geriatria e gerontologia na perspectiva de educação para a longevidade saudável buscam produtos e serviços não somente para o idoso possuir mais expectativa de vida, em termos de quantidade de anos de vida em si, mas também, que esse cuidado em saúde, bem viver e hábitos saudáveis possam ser mantidas com qualidade aos anos de vida.

Para profissionais da saúde como enfermeiros, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e gerontologistas, uma das facetas mais afetadas na saúde do idoso é a cognição, ou seja, a memória em si, caracterizando-se em dificuldades na fixação de informações, recordação de eventos e desequilíbrios aliados aos comandos de espaço, tempo e linguagem no dia a dia dentro da estimulação cognitiva. Aspectos como inatividade física (imobilidade), declínio cognitivo associado à idade (DCAI), diabetes mellitus constituem-se como condições que tornam o idoso mais sensível às alterações cognitivas maiores, havendo possibilidade de diagnóstico de demências, como o Alzheimer e a Demência vascular, como exemplos, ou, até mesmo, associadas ao Parkinson.

Dentro desta premissa buscamos recursos que possam ajudar no tratamento e desenvolver um plano de ações direcionadas ao cérebro e memória no envelhecimento humano. Dois dos maiores questionamentos que emergem nesse momento são: o que é estimulação cognitiva para idosos? E, além deste contexto central, outro desdobra-se muito na aplicação prática para os familiares, cuidadores e profissionais da saúde: Como fazer estimulação cognitiva para o idoso com Alzheimer por meio de materiais baratos, lúdicos e efetivos?

Nesse viés, a estimulação cognitiva com enfoque na gerontologia é um plano de exercícios voltados para a ativação de funções na mente do idoso, através de mecanismos que estimulam atenção, memória, linguagem, aprendizado e coordenação que geram efeitos altamente benéficos no trabalho do fisioterapeuta domiciliar, terapeuta ocupacional especialista em estimulação cognitiva e personal trainer residencial com enfoque em idosos. Mediante esse contexto há 3 tipos de materiais que atendem estas características e que depreendemos em termos práticos em:

1-Copos de plásticos: proporcionam possibilidade de integração mente e corpo (domínio cognitivo e motor) por intermédio do toque manual no copo e ao mesmo tempo dizer palavras que possuem a letra inicial com consoante ou vogal. Este exercício potencializa a recordação de informações cognitivas, velocidade de reação mental e coordenação olho-mão;

2-Pega-varetas: estimulam a atenção dirigida e sustentada em virtude da inserção específica em determinado objeto ou orifício, promovendo concentração, dissociação de identificação de cores e agilidade;

3-Tampinhas de garrafas: geram leque de exercícios que unem a realização de figuras e/ou palavras por meio da disposição das tampinhas em uma mesa ou a colocação das tampinhas em posição específica dentro de determinada área planejada, desenvolvendo coordenação motora fina, associação gramatical e semântica, além de raciocínio matemático e geométrico;

Em razão desta expressiva necessidade do mercado e sempre buscando trazer em suas soluções os aspectos contemporâneos da população na qualidade de vida e bem viver, a Plenitude Bem Estar lança o Mini Curso Online Estimulação Cognitiva com enfoque na Gerontologia, em parceria com o Prof. Anderson Amaral, idealizador do método Estimulação Cognitiva e Motora, com uma profunda experiência clínica e de ensino nacional e internacional. O Mini Curso Online possui chancela internacional, e-book com atividades práticas e roteiro para execução das vivências.

Clique e conheça mais sobre o Curso!

Forte abraço,

Equipe Plenitude Bem Estar.