Cuidados na saúde de A à Z: Experimentar o bem-estar para manter o bem-viver

A manutenção da saúde no universo contemporâneo baseia-se na efetivação cotidiana de um termo, isto é, o cuidado em saúde, cujo, cada vez ganha mais valor dentro das ciências da saúde na premissa de uma genuína cultura do cuidado, e que não se remete somente às dimensões da mente, do corpo e das emoções, contudo, também, aos aspectos sociais e ambientais os quais estamos inseridos e atuam diretamente nas áreas orgânicas.

Nesse sentido, a luz lançada perante esta cultura do cuidar, onde efetuamos a mudança para a menção do verbo em si (cuidar), transformando-o em uma ação, que se desdobra em uma tarefa permanente, resultando em um ciclo de ações que se retroalimentam entre elas e que como em uma teia de eventos interconectada, possuem interações de modo simultâneo.

Essa perspectiva nos abre os horizontes para a menção de vocábulos altamente proferidos em diversas dimensões do cuidado, ou seja, desde os profissionais da saúde até a autopercepção do indivíduo em si perante o estilo de vida que leva no dia a dia, dentre estes:

1-Cuidados integrativos: A integração corpo, mente e espírito evidencia-se nesta prerrogativa, onde lançamos uma luz perante as Práticas Integrativas, cada vez mais fortalecidas na perspectiva da integralidade do ser. Meditação Mindfulness, Aromaterapia e a Dança se posicionam como métodos ou práticas de cuidado com elevado custo-benefício e com ótima replicação dentro do ambiente que o praticante encontra-se;

2-Cuidados transpandêmicos: A pandemia de Coronavírus trouxe impactos que, de fato, configuram-se em uma órbita “além da pandemia”, onde a dor nas costas e a insônia destacam-se nesse contexto. Em termos da coluna vertebral, um estudo em parceria desenvolvido pela FioCruz, UFMG e Unicamp mostra que mais de 40% das pessoas que não  apresentava dor nas costas, passou a queixar-se do sintoma e que 50% das pessoas pertencentes à amostra da pesquisa que já possuíam queixas, tiveram uma piora do quadro.
Já acerca da insônia, de acordo com uma pesquisa efetuada pela empresa global de inovação corporativa The Bakery, que entrevistou quase 800 pessoas de distintas faixas etárias e situações profissionais no Brasil, e publicada pela Revista Veja Saúde, quase metade (44%) refere dificuldade em dormir bem, originando assim, a insônia cotidiana.
Compreender os reais fatores geradores da dor lombar crônica, realçada pelo viés pandêmico visando um entendimento holístico, mas, sem perder as especificidades, e desfrutar de vivências com enfoque na Respiração no intuito da desaceleração do ritmo da mente pela exacerbação do home-office atuam como um verdadeiro bálsamo do sono;

3-Cuidados para o bem-viver: A seiva do cuidado em saúde atende pelo nome de: hábito! Todavia, esta trajetória denominada de habitologia, consolida-se quase como uma ciência em si, onde necessitamos compreender todos os fenômenos que nos facilitam e que nos dificultam a realizar exercícios físicos, a dormir mais cedo, a praticar 5 minutos de meditação diariamente.
Dessa maneira, cultivar hábitos saudáveis é uma forma de cuidado de grande sucesso, onde, pouco a pouco, englobamos hábitos novos dentro de hábitos já arraigados, nos tornando seres que não apenas estamos bem, mas sim, e, verdadeiramente, vivemos plenamente bem!

4-Cuidando de quem cuida: Aqui de fato percebe-se a flexão da palavra para o verbo conjugado no modo gerúndio, isto é, uma ação que está em curso, pois, de fato é como a Plenitude Bem Estar concebe esta dimensão. Profissionais dos mais diversos segmentos ainda se adaptando ao home-office ou saindo para trabalhar com receio de ir às ruas, e, potencialmente sobrecarregados com tanta informação e necessidade de excelência no desempenho laboral.
Nesta rota abrimos espaço para a expressão mais ressonante dos últimos tempos: a saúde mental, a qual, acreditamos organicamente na simbiose desta com o entendimento dos diversos sentidos e significados da palavra “Equilíbrio” no dia a dia.

Mediante estas dimensões de cuidado apresentadas, percebemos que todas estas são altamente sinérgicas e que confluem para o mesmo propósito: proporcionar à pessoa uma experimentação do bem-estar visando à manutenção do bem-viver.

Mas, como isso acontece na prática?

Quando experimentamos a quietude da mente gerada pelas técnicas de Relaxamento, a suavização do corpo pelas técnicas de Educação Somática, o prazer gostoso potencializado dos sabores do alimento pelo Mindful Eating, que se configuram nas sensações do bem-estar, geramos um circuito de ação no nosso organismo de felicidade e completude, as quais, o organismo prova esta experiência benéfica e quer repetir esta mais uma vez, e, assim, pouco a pouco, não apenas repetí-la, todavia, de fato, realizá-la de forma permanente.

Aproveite e comece agora a prática do Bem Viver acessando os nossos áudios de meditação

Um abraço fraternal,

Prof. Marcelo Anselmo
Plenitude Bem Estar