Você sabia que quase 64 milhões de brasileiros possuem restrição ao crédito e que isso corresponde a mais de 40% da população adulta do país?

Índices assustadores, não é mesmo!? Isto mostra a triste combinação do tripé: taxas de juros elevadas, grave inadimplência e altas taxas de desemprego. Além disso, a soma destes fatores acarreta em outros aspectos, como salienta o relatório “Inadimplentes Brasileiros 2018” (CDL/SERASA):

  • 54% dos que foram negativados nos últimos 5 anos não quitaram as dívidas
  • 9 em cada 10 inadimplentes pertencem à classe C/D/E, e possuem, em média, 36 anos
  • 46% não terão condições de quitar as dívidas em atraso nos próximos 3 meses

Frequentemente, costumo escutar dos meus alunos e pacientes: “Dr. Marcelo Anselmo, e, quais os impactos desse cenário no Estresse?”, digo que este retrato de arroxo e incapacidade de manter os compromissos financeiros em dia são Faíscas de Estresse, ou seja, bombardeiam o equilíbrio do ser, gerando fadiga, descontrole emocional, agressividade e, até mesmo, intensificação de sintomas de doenças crônicas (como Hipertensão Arterial, Diabetes e Depressão).

Além do planejamento financeiro eficaz, precisamos cultivar a resiliência e a harmonia dentro de cada um de nós para lidarmos com esta situação, tendo o discernimento que qualquer pessoa está sujeita a isso. Assim, é determinante que você também compreenda mais sobre os fatores de Estresse, e, para tanto, eu lhe recomendo realizar agora o nosso Curso Online e Gratuito de Introdução ao Estresse!

Fonte: Relatório “Inadimplentes Brasileiros 2018” (CDL/SERASA), 2018.

Abraços fraternais,
Prof. Dr. Marcelo Anselmo

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp