Ao longo das minhas atuações na esfera clínica e na docência, tanto na Fisioterapia quanto na Educação Física, percebi que o ser humano é regido por uma profunda sinergia. Esta palavra sinergia no viés da Etimologia (ciência que estuda a constituição das palavras) significa “unidade de trabalho”, sendo denotada de forma mais detalhada como: “esforço coordenado de vários subsistemas na realização de uma tarefa complexa ou função”.

Como é formado o Triângulo da Dinâmica Humana?

Esta concepção se posiciona de forma bem interessante, isto é, “esforço coordenado de subsistemas”, pois parto da realidade que as unidades humanas precisam estar equilibradas para que estejamos em harmonia. Sabemos que todos os sistemas do corpo possuem relevância e atuação específica, contudo, acredito que 3 destacam-se:

Estas 3 unidades compõem o que denomino de Triângulo de Dinâmica Humana, ou seja, a modulação e a regência do ser humano no seu meio depende da integração entre estas esferas. No entanto, por mais que falemos pra você em uma figura triangular existe um quarto elemento que se encontra escondido! Ele não apareceu na primeira imagem, mas, aparecerá a partir de agora:

Perceba que o ambiente impacta diretamente nas linhas conectivas entre os vértices do Triângulo. Isto representa uma metáfora ao nosso cotidiano, pois por mais que estejamos equilibrados, há uma notícia ruim na televisão, uma mensagem indesejada no aplicativo no celular, o trânsito caótico, enfim, alguma fonte de estresse que nos remeta a um comprometimento na nossa Dinâmica Humana.

Como o Mindfulness atua na harmonia do Triângulo?

Como praticante pessoal e especialista na técnica capacitando profissionais no Brasil e América Latina, acredito de forma veemente nos efeitos benéficos do Mindfulness (Meditação da Atenção Plena) no Triângulo da Dinâmica Humana. Parto da premissa que a partir da prática continuada desta filosofia de vida somos menos vulneráveis aos impactos nocivos gerados pelo ambiente. Isto se baseia em julgar menos a experiência, ter mais aceitação e, claro, mais resiliência (capacidade de ajustar-se frente às adversidades).

Baseado neste contexto geométrico no próximo texto falarei sobre outra figura da Geometria, o Quadrado do Cuidado! Fique agora com um vídeo especial sobre esta técnica pra você aplicar no teu cotidiano:

Abraços fraternais,
Prof. Dr. Marcelo Anselmo

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp