Poder da mente na compulsão alimentar: Imaginação e Mindful Eating

Poder da mente reduz compulsão alimentar dentro dos princípios do comer consciente.

A sólida união mente e corpo sempre foi um motivo de curiosidade para pesquisadores e profissionais de saúde. A forma como a mente pode controlar funções corporais e de como o corpo pode reger o cérebro tem sido cada vez mais provada pela ciência.

Dessa maneira, um dos fenômenos mente e corpo que vem ganhando notoriedade no universo da saúde, bem-estar e estilo de vida atende pelo nome de: imaginação! Isso mesmo, a representação de experiências, ambientes ou objetos vividos ou não, tem atuado na reabilitação de movimentos físicos em pacientes com sequelas motoras e no treinamento mental para que pessoas com vícios possam diminuir comportamentos recidivos nas dependências químicas na saúde mental.

De forma gradual, a evolução do poder da imaginação comprova sua efetividade no âmbito do mindful eating, sendo um recurso que faz parte de protocolos de comer consciente com foco maior na diminuição da compulsão alimentar, utilizado na intervenção de alguns profissionais da saúde, como: psicólogo, nutricionista, personal trainer e coach do bem-estar.

Em uma perspectiva prática, o elo da imagética com a alimentação consciente expressa-se na execução de práticas baseadas na imaginação ou na visualização mental frente a um episódio de transtorno compulsivo alimentar, fome emocional por sinais e sintomas de estresse, ansiedade e depressão, ou, até mesmo, para diminuição de transtornos de evitação de alimentos.

De acordo com o diretor da Plenitude Bem Estar, Prof. Dr. Marcelo Anselmo, na premissa de dar concretude à experiência propriamente dita, o praticante é capaz de gerar um potencial de ação na mente subconsciente, que pouco a pouco ganha a ativação por mecanismos neurais de forma mais rápida quando ele se vislumbra diante do problema gatilho ou apenas criar o “cenário mental” no propósito de fomentar a reprogramação do cérebro pela saciedade e através da redução de impulsos de emoção. Ainda podemos inserir dentro desse processo, a troca de pensamentos e comportamentos sobre alimentos saudáveis que são evitados, contudo, que podem ser excelentes aliados na substituição mental, realçados pelas sensações de sabor, leveza e felicidade geradas.

Podemos até pensar que não existem elos, todavia, podemos perceber que a imaginação alia-se totalmente com o mindfulness, por intermédio de atitudes da atenção plena presentes nesse contexto, como: a visualização, a compaixão e a adaptação ao ambiente! Assim, é hora de você conhecer agora o mini curso online Princípios do comer consciente da Plenitude Bem Estar, e colocar em prática a imaginação e o mindful eating na sua vida ou no cotidiano do seu cliente.

Abraços fraternais,
Prof. Dr. Marcelo Anselmo

Currículo Resumido:

Fisioterapeuta e Professor de Educação Física; Mestre em Educação pela USAL – Universidad del Salvador; MBA em Marketing (FGV); Especialista em Gerontologia (Instituto AVM); Certificado em Gerenciamento de Estresse pela ISMA (International Stress Management Association); Autor de 3 livros na área de fitness, saúde e bem estar; É Especialista na filosofia da Atenção Plena por meio da Meditação Mindfulness e do Mindful Eating (Comer Consciente); Docente do Hospital Israelita Albert Einstein; Fisioterapeuta do IABAS/Prefeitura de SP na URSI (Unidade de Referência na Saúde do Idoso); Consultor do Programa Viver é Melhor da Boa Vontade TV (LBV) e Sócio-diretor da Plenitude Eventos.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp