Por que estudar Estresse? Parte II

Seguindo o viés de nos debruçarmos sobre os fatores que nos levam a estudar Estresse verificamos o surgimento do contexto Biopsicossocial, ou seja, o contexto que o brasileiro está situado atualmente (cenário de cortes nas empresas e acúmulo de tarefas).

Dessa forma, quero que você observe este panorama pelas seguintes lentes:

1-Se eu não estudar Estresse, perco oportunidades de consultoria em RH!

Os departamentos de RH (Recursos Humanos) das empresas estão ávidos por programas de saúde corporativa que proponham práticas de controle de estresse, não apenas para que os respectivos colaboradores sejam mais saudáveis, mas também para lidar de forma mais harmônica com o acúmulo de tarefas oriundo do corte de funcionários. Segundo a consultoria Robert Half (2017) o trabalhador brasileiro é o segundo mais estressado do planeta!

2-Se eu não estudar Estresse, deixo de “surfar na onda” da necessidade social!

Como estudioso e especialista do tema há mais de 15 anos, acredito que o tema estresse nunca esteve tão em voga nas diversas esferas da sociedade, seja na terapêutica de profissionais de saúde, na população em geral, dentro das empresas, e, sobretudo, na mídia! Não estudar estresse é ser míope e deixar a grande demanda passar por você!

É importante que você compreenda a latência deste tema e para isso, eu preparei este vídeo especial:

No artigo 3 desta Série lhe mostrarei por que o estresse será o “conhecimento do futuro”, pelo menos, para os próximos 20 anos!

Abraços fraternais,
Prof. Dr. Marcelo Anselmo

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp